Revista Sou Mais Eu e reforma no blog

Tudo sobre como foi sair em uma revista e uma pausa para arrumar o blog.

Faz um tempo que eu não apareço por aqui e isso foi devido à um trabalho que eu estava e não consegui conciliar com o blog. Mas primeiro vamos falar do que aconteceu enquanto eu estava ausente aqui.

Há mais ou menos um mês recebi um e-mail da revista Sou Mais Eu para fazer uma reportagem sobre o strappy bra. Eles viram aqui no blog e queriam compartilhar na revista. O processo foi bem simples, eu dei uma entrevista por telefone e a matéria saiu dois dias após a Gisele Bundchen desfilar com o modelo de strappy bra da Colcci. Isso fez com que as visitas no blog aumentassem mesmo sem eu postar! Abaixo coloquei a matéria na íntegra e as fotos que eu tirei para a revista. (Obrigada Belisa, você foi uma fofa!)

(Clique na imagem para maior resolução)

Revista Sou Mais Eu (2)

Beatriz Bcs (3) Beatriz Bcs (1) Beatriz Bcs

E neste tempo sem postar eu fiquei pensando nas coisas que poderia mudar no blog para ele ficar mais legal, portanto eu ainda continuo sumida daqui para estas reformas mas vocês ainda podem me acompanhar no Facebook e no Instagram.

Eu volto com boas novidades! ♥

Ausências

Ausências (1)A ausência de água me fez perceber outras ausências. Abrir a torneira e não achar nada, de repente me fez perceber que há outras ausências importantes: amizades sinceras, amigos e amigas do peito, abraços fraternos, carinho de vó, bolinho de chuva, cheiro de café, sombra de árvores. Como tem coisas que somem de nossa vida tão tecnológica, tão corrida, tão cheia de redes, tão cheia de nós, apertados nós. Nós que ficamos bem na foto e ruins em tantas outras coisas, ausentamos em vidas importantes em nome de quê, mesmo? Os mil amigos não vieram na hora da dor? Vieram alguns, os de perto, e os do peito? Ausências que a falta de água faz lembrar. Por que tem coisas fundamentais como água. Amizades sinceras, amigos e amigas do peito, abraços fraternos, carinho de vó, bolinho de chuva, cheiro de café e sombra de árvores.

Ricardo Corrêa

O estilo de: Emma Watson

Do dia a dia ao tapete vermelho, os looks de Emma Watson

Se existe uma pessoa nesse mundo que eu sou apaixonada pelo estilo é a Emma Watson. Ela é referência desde os looks de academia até o tapete vermelho do Oscar. Emma Charlotte Duerre Watson nasceu em Paris no dia 15 de Abril de 1990, mas mudou para Londres com 5 anos de idade devido à separação de seus pais. Desde pequena Emma recitava poemas e atuava nas peças de teatro da escola. Em 1999 se candidatou para as audições do filme Harry Potter e a Pedra Filosofal, incentivada pelo seu professor de teatro. Dali em diante todos vimos Emma crescer junto com a personagem Hermione Granger.

Emma WatsonCom o sucesso dos filmes Emma teve que aprender a lidar com câmeras e premiações. No começo suas roupas eram bem estranhas devido à falta de experiência no assunto, mas por volta dos 13 anos ela começou a aparecer cada vez mais linda e bem vestida. Com o fim das filmagens de Harry Potter ela cortou o cabelo bem curto, no estilo joãozinho, segundo ela mesma porque precisava sair de Hermione. Então nascia uma mulher com estilo muito próprio que estampava todas as capas de revista.

Emma Watson street 1

Emma Watson street 2No dia a dia Emma é básica e confortável. Usa muito preto, branco, cinza e tons de marrom/nude em basicamente combinações de calça, camiseta, blusa, lenço e sapatilhas. Os óculos de sol também são companheiros inseparáveis, assim como bolsas igualmente básicas. Em dias mais frios usa tênis ou botas sem salto com jaquetas mais pesadas. Os cabelos estão sempre lisos soltos ou presos com tiara ou rabo de cavalo. Agora maquiagem não faz parte dos dias comuns dela. Em todas as fotos que vi da Emma na rua, nenhuma delas ela estava maquiada, mas também com esta pele linda quem precisa de maquiagem, não é?Emma Watson tapete 1

Emma Watson tapete 2Mas é no tapete vermelho que vemos o mulherão que existe ali! Emma não segue nenhum padrão para as roupas de gala, já usou todo tipo de modelagem, curto, longo, assimétrico, com volume ou sequinho. Sempre com saltos bem poderosos e elegantes, poucos acessórios e cabelos variados. Apesar de preferir tons mais escuros também sabe usar nude, branco, neon, estampas e dourado. Emma sempre está bem coerente com o evento, seja pelo horário que acontecerá, a cidade ou a categoria.Emma Watson tapete 3Esses últimos 4 looks que eu selecionei são os dois que mais gosto e achei mais ousados, respectivamente. O look todo branco é de longe o meu predileto! Ela usou um Ralph Lauren na estreia do filme Noé em Londres (2014) um vestido minimalista todo branco, com sapato branco de bico fino, dois braceletes e não ficou parecendo uma noiva (♥). O segundo é um look bem romântico e suave, combinado com cabelo e maquiagem igualmente simples para a estreia do sexto HP em Londres (2009). O terceiro deixou os fashionistas bem divididos. Segundo ela, esse look Bottega Veneta tinha que ser dramático como NY (foi a estréia do HP lá, em 2011), por isso ela escolheu um vestido rústico e assimétrico com a saia ouro velho, juntamente com uma maquiagem super carregada! O último foi o look escolhido para o Golden Globes 2014, um Dior onde ela parecia estar de vestido mas na verdade estava de “blusa” e calça. Achei super divertido e lindo!Emma make 1

Emma make 2Nas maquiagens a pele é suave deixando as sardas à mostra, com sobrancelhas e cílios bem marcados e um batom de cor variada. Emma também usa olho esfumado preto ou marrom com a boca nude. A última make foi a única vez que ela usou algo tão pesado e é a maquiagem mais original linda perfeita dramática rockeira linda de novo que já vi! Os cabelos são tão variados como os looks, desde os lambidos com gel até soltos e bagunçados. E ela consegue ficar linda desde o joãozinho até o cabelo enorme da Ila em Noé.

Gostaram do estilo da Emma Watson? Quem aí também se identifica?

 

Fotos: Google
Fontes: Google e Emma Watson Brasil

 

Beleza Sustentável: Validation Facial da Lush

Lush (4)

Sábado (28/02) eu fui até a Lush conhecer as novas máscaras faciais frescas deles e também conhecer a loja física e o SPA. Se eu já amava a marca como contei no post anterior (vocês podem ver aqui), depois dessa visita eu virei fã de carteirinha! A loja é perfeita, o atendimento é impecável (recomendo a Bella! ♥), o ambiente é agradável, você pode testar os produtos antes de comprar e os consultores indicam o produto certo para seu tipo de pele/cabelo ou para o que você deseja sentir.

Eu e a Ju testamos a loja toda, conhecendo cada detalhe dos produtos e o Gabriel tirou algumas fotos pra gente. :)

Lush (2)

Lush (5)

Lush (6)A FUN é uma massinha de modelar para banho que pode ser usada na pele e nos cabelos. Parte do lucro é direcionado à ONGs que cuidam de crianças no Japão.

Lush (3)Catastrophe Cosmetic – máscara de mirtilo, calamina e camomila que hidrata e acalma a pele.

Lush (7)Sim, eu andei pela loja com a cara azul. E foi ótimo!

Lush (8)

Lush (9) Testando o Stepping Stone. Obs: me convenceu ;)

Lush (10)

Lush (11)Stepping Stone – esfoliante e hidratante para os pés.

Lush (12) Sabonetes em barra. Eles são enormes e vendidos por peso. Eu queria era levar uma barra inteira pra casa! *-*

Lush (13) Como as máscaras não tem conservantes, elas precisam ficar na geladeira. Na loja elas ficam em cima do gelo, deixando ainda mais agradável a aplicação.

Lush (14)

Lush (15)O SPA escurinho e silencioso!

Eu comprei o Stepping Stone, um esfoliante para os pés em formato de pézinho que remove células mortas, hidrata e evitam o mau cheiro. Eu já usei uma vez, mas vou guardar os comentários para um post exclusivo dele!

Dia 11/03 a Lush vai abrir uma loja no Morumbi Shopping, também aqui em São Paulo. Estou ansiosa para comprar mais produtos!

 

Lush Cosméticoshttp://www.lush.com.br

Rua da Consolação, 3459 – Jardins – São Paulo 01416-003
Contato: (11) 3052-1739 – jardins@lush.com.br

 

Fotos: Gabriel Barrera

Beleza sustentável: A incrível Lush!

A marca britânica de cosméticos frescos feitos à mão e sustentáveis ♥

Lush
Este post inicia uma nova categoria: beleza sustentável. Assim como os posts de moda sustentável, aqui eu vou falar (e se possível testar) marcas de cosméticos que são sustentáveis, ecologicamente corretas, orgânicas, vegetarianas/veganas, que não fazem testes em animais e afins.

Eu não conhecia a Lush até a Juliana me mostrar e contar um pouco deles. Bastou uma frase para eu me interessar e muito: feitos à mão.

A Lush é uma marca de cosméticos nascida em 1995 na Inglaterra que faz seus produtos à mão e eles são 100% vegetarianos, 83% veganos, 60% sem conservantes, 38% livres de embalagens e não realizam testes em animais. Como se não fosse suficiente, as lojas também são sustentáveis, usando painéis solares e reciclagem, e eles incentivam os clientes à devolver as (poucas) embalagens nas lojas. Fala se já não é para se apaixonar? Mas tem mais: os produtos são inovadores, muito bons, muito cheirosos, muito coloridos e muito legais!

11003042_769806283097912_292269425_o

Quando a Ju ganhou uns produtos deles, ela me deu alguns e eu resolvi testar.

lush

Karma Soap: sabonete em barra com um mix de essências que fica parecendo canela. Faz uma espuma relativa, mesmo com bucha, mas deixa um cheiro maravilhoso no banheiro e suave na pele. Eu ganhei a amostra mas durou bastante tempo.

lush 2

First Snow (edição limitada): iluminador corporal que deixa a pele brilhante, macia e cheirosa. A dica deles é misturar com loção hidratante para dar um efeito mais suave. Tem um cheiro cítrico muito, muito, MUITO bom!! Eu tomaria banho com esse iluminador! Minha dica: usei como iluminador na maquiagem e deu super certo, além de deixar meu rosto cheiroso hahaha.

lush 3

Hot Toddy (edição limitada): gel de banho com purpurina (comestível ? ? ) dourada, que realmente tem cheiro de cravo e canela. Na descrição do produto diz que é super natalino e ajuda a levantar os ânimos para as festas de final de ano. Faz bastante espuma e deixa um cheiro bem leve na pele, além de deixá-la super macia.

lush 4

Dashing Santa (edição limitada): bomba de sal para pôr na banheira e pirar com as cores e cheiros. Eu não testei por falta de: dinheiro banheira. Mas tem um cheiro suuuper delicioso! Quem tem banheira aí?

Deu pra ficar apaixonada(o) também? A loja da Lush em São Paulo é a maior do mundo (!) e fica na esquina entre a Consolação e a Oscar Freire. Eu quero muito testar outros produtos como gelatina de banho, shampoo em barra, barra massageadora, esfoliante para os pés, spray texturizador para cabelos, maquiagens… Ou seja, tudo! Hahahaha

Lush Cosméticoshttp://www.lush.com.br
Rua da Consolação, 3459 – Jardins – São Paulo 01416-003
Contato: (11) 3052-1739 – jardins@lush.com.br

Fontes: Lush Brasil e Lilian Pacce.

Moda Sustentável: Trabalho Escravo

Cuidar das pessoas também é ser sustentável!

Trabalho escravo

No começo deste ano a internet foi tomada por um pequeno reality show que levou 3 blogueiros de moda da Noruega para o Camboja, onde eles foram conhecer a realidade sobre a indústria têxtil de lá. O reality Sweatshop – Dead Cheap Fashion não chocou somente os blogueiros como também muitas pessoas no mundo por mostrar as condições terríveis em que aquelas costureiras e outros trabalhadores da área têxtil vivem.

Trabalho escravo (3)Eu não vou falar especificamente do Sweatshop (que aliás, quer dizer “loja do suor”), mas sim de todo tipo de trabalho escravo, precário ou abusivo que existe no mundo da moda. Não é novidade para ninguém que roupas e acessórios fabricados na China, Índia, Camboja, Tailândia, Indonésia e muitos outros são mais baratos. E muito menos que grandes empresas, de fast fashion ou não, tem toda sua mão de obra nestes países para ter um custo baixíssimo e um lucro absurdo.

Trabalho escravo (2)

A cambojana fez o vestido por 0,60 centavos de dólar. A norueguesa comprou o vestido por 50 dólares.

Uma das partes mais chocantes do reality é quando uma costureira conta que sua mãe morreu de fome, porque eles não tinham como comprar comida. Para ter ideia do que se passa lá, os trabalhadores recebem 3 dólares por um dia de até 12 horas de trabalho. Todos os dias da semana, com apenas uma pequena pausa para o almoço, que é conjunto, com uma comida suja e muitas vezes estragada.

Trabalho escravo (1)A blogueira Anniken chora quando sabe que a mãe da cambojana morreu de fome.

Parece assustador, não é? Mas agora pare e dê uma olhada nas roupas que está vestindo. Alguma delas é Fenomenal, John John, M. Officer, Pernambucanas, Zara ou Marisa? Todas essas tem ou tiveram trabalho escravo em sua confecção. Agora veja se você tem alguma roupa fabricada nos países que eu citei acima? Certamente sim. Sair desse meio é muito complicado porque nós não conseguimos vigiar todo o processo de uma marca o tempo todo e as marcas que são assumidamente livres disto geralmente são muito caras.

Mas eu também tenho uma dúvida que fica martelando na minha cabeça; parece simples: vamos deixar de comprar dessas marcas e fazer um tipo de boicote e pronto, estaremos livres. Por outro lado, esses trabalhadores da China, por exemplo, muitas vezes nem sabem que são escravos. Esse é o único trabalho que tem e isto já é o suficiente para eles, porque países como estes tem muitos problemas relacionados à emprego. Então se eu parar de consumir esses produtos, mas o país em que estas pessoas vivem não mudar suas leis, fiscalizações e direitos, este trabalhador simplesmente ficará desempregado, o que é muito pior (novamente, no que para eles é o ideal de melhor).

Trabalho escravo (4)

Mudar esse cenário é muito difícil e exige anos e anos e fiscalização. O que nós podemos fazer de imediato é procurar saber a origem dos produtos que compramos. Eu tenho muita roupas da Marisa (mas hoje não compro mais), de lojas do Brás/Bom Retiro e até já comprei no Aliexpress, mas cada peça a menos que comprarmos e cada informação passada à diante pode influenciar muito no futuro. E incentivar cada vez mais marcas que prezam o bem de seus funcionários e tem controle das origens de seus produtos, pode ter um resultado significativo no futuro da população e do mundo.

Uma maneira simples de pesquisar sobre isso é o aplicativo Moda Livre. Vocês podem baixá-la através da loja de aplicativos do seu celular.

Para assistir o reality Sweatshop com legendas em inglês clique aqui.

Look: Sapatilhas da Monequinha

Alpargata (1)

Olar! Lembram quando eu disse que este ano teriam muitas novidades? Então vamos com mais uma! A partir de hoje eu vou mostrar para vocês algumas novidades da Sapatilhas da Monequinha. Para cada sapato eu vou montar 3 sugestões de looks para diferentes ocasiões. Alpargata (2)

A Sapatilhas da Monequinha é uma loja de sapatos femininos que fica em Embu-Guaçu – SP e vende através do seu site e Facebook para todo Brasil. Os sapatos são bem femininos e muito confortáveis! Eu nunca tinha usado alpargatas antes e adorei essa, ela é toda fofinha por dentro e é uma delícia de usar! Em breve o site deles estará no ar, por onde serão realizadas as vendas online. Vamos aos looks: Alpargata (3)

Look 1: Mix de Estampas – não tenha medo na hora de misturar uma estampa diferente da sua alpargata. Use um vestido bem feminino e tenha um look super fresco com cara de primavera/verão. Alpargata (4)

Look 2: Super Comfy – com peças soltinhas e neutras você cria um look super confortável para ir ao shopping, por exemplo, sem ficar sem graça.

Alpargata (5)

Look 3: (Quase) Total Black – invista em um look todo preto para dias mais gelados ou no happy hour com as amigas. Quem disse que só salto alto deixa o look descolado?

Gostaram das dicas? No Facebook da Sapatilhas da Monequinha estão todos os modelos e cores disponíveis. Ah! E tem mais uma informação importante: os preços são suuuuper bacanas! Este modelo está apenas R$49,90! Corre para não acabar! Alpargata

Sapatilhas da Monequinha

Rua Boa Vista, número 136 – box 02, Centro, Embu-Guaçu – SP. (Dentro da Galeria Martins)

CEP:06900-000

Site: www.monequinha.com.br

Facebook: Sapatilhas da Monequinha 

Instagram: Sapatilhas da Monequinha

Whats App: (11) 987 197 373

 

Fotos: Gabriel Barrera

(Este post é um publieditorial)